"Imprecionante": O INEP está infectado pelo analfabetismo do governo

Imagem
Depois que o ministro Weintraub, da Educação, escreveu "imprecionante" em sua conta oficial no Twitter vários erros gravíssimos foram detectados em postagens relacionadas a pasta. Alunos que prestaram o Enem acusam que há erros básicos na prova de redação. O caso está sob investigação.
Mais uma falha gravíssima surgiu nas redes sociais. Desta vez quem cometeu a barbárie foi a conta do INEP, órgão responsável pela aplicação do ENEM.
A conta do Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, no Twitter cometeu um erro de português na sexta-feira, dia 17.
“Já são mais de 2,5 milhões de vizualizações (sic) das notas do Enem”, escreveu algum semianalfabeto de um governo de apedeutas.
Após a repercussão, a mensagem foi apagada.

Prefeitos, deputados, desembargadores e autoridades do Judiciário, todos delatados pelo "rei do ônibus"

Lelis Teixeira o homem forte da FETRANSPOR (Federação de Empresas de Ônibus do Rio de Janeiro) assinou acordo de delação premiada com o Ministério Público e colocou na berlinda membros de todas esferas do poder do Estado. É uma dinamite.

Teixeira detalhou todos pagamentos realizados via meio ilícito para prefeitos, deputados, desembargadores e membros do Poder Judiciário no esquema conhecido como "caixinha da Fetranspor". Uma lista que compromete decisões de tribunais, licitações e contratações de empresas que operam no setor de transporte urbano no Rio de Janeiro.

Os agentes corruptos, segundo reportagem da Folha, eram identificados por apelidos numa lista que ficava em poder da presidência da entidade. Os pagamentos eram em espécie. Uma forma de contribuição pela liberação de aumento de tarifas e contratações irregulares.

A dimensão do esquema de corrupção é de causar espanto. Através da delação de Lelis, a justiça mandou para cadeia três ex-governadores, dez deputados e seis conselheiros do Tribunal de Contas. Os prejuízos causados pelo grupo ainda não foram totalizados, porém há informações que são impactantes.

Em 2020 novas operações serão deflagradas contra outros nomes envolvidos no esquema de corrupção que lesou trabalhadores que pagam tarifas acima do normal em razão dos pagamentos de propinas para corruptos.

(com informações da Folha)


Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!