Fuga em massa do PCC coloca militares em alerta

Imagem
Setenta e cinco membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) fugiram da prisão em Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Eles escaparam neste domingo (19), provavelmente por um túnel subterrâneo que ligava um dos pavilhões à área externa da prisão.
A facção brasileira tem forte atuação no Paraguai, devido a tráfico de drogas. De acordo com a imprensa do país, foi encontrado um túnel que ligava um dos pavilhões, voltados a presos da facção criminosa brasileira, à área externa da prisão.
O governo paraguai, no entanto, considera que parte dos criminosos possa ter fugido durante a semana sem usar o túnel. Os responsáveis pela prisão já foram afastados.
"Foi encontrado um túnel e acreditamos que esse túnel foi um recurso enganoso para legitimar ou maquiar a liberação dos presos. Há cumplicidade com as pessoas de dentro da prisão e esse é um fenômeno que acontece em todas as penitenciárias", afirmou o ministro do Interior do país, Euclides Acevedo, em nota publicada em site do govern…

Facebook anuncia sua polêmica decisão

O Facebook reafirma, nesta quinta-feira, 9, sua posição a respeito da checagem de fatos em declarações feitas por políticos em publicações patrocinadas na rede social, mantendo-os fora da política utilizada para qualquer usuário. Em outras palavras, a rede seguirá permitindo que candidatos e pessoas em cargos públicos mintam em suas postagens, sem que elas possam ser verificadas por equipes especializadas – ou percam alcance ao se provarem falsas. 

É uma posição polêmica: nos últimos anos, a empresa tem sido acusada gravemente de ter colaborado, com desinformação e interferência russa, para mudar os resultados de eleições ao redor do mundo – incluindo a eleição do americano Donald Trump em 2016. Antes do pleito que pode reeleger Trump, a empresa anunciou novas mudanças na forma como seus usuários se relacionam com anúncios políticos. 

Entre as novidades, está o fato de que os usuários poderão escolher visualizar menos anúncios políticos e de conteúdo social (isto é, que discutam causas relacionadas aos pleitos) tanto no Facebook como no Instagram. A empresa prometeu ainda que as pessoas poderão ver mais claramente os dados sobre a audiência das propagandas políticas feitas na plataforma. Segundo a empresa, as mudanças serão lançadas até o fim do primeiro trimestre de 2019. 

(com informações de Reuters)




(…)

Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!