Havan começa demitir. Estava tudo ok?

Imagem
A inauguração da Havan em Santa Cruz do Sul completa quatro meses nesta sexta-feira, 21. Depois da euforia da chegada da rede catarinense, pessoas que foram contratadas para trabalhar no local reclamam de demissões em massa. A situação teria começado logo após a virada do ano.

Uma das ex-funcionárias afirma que a alegação da gerência da loja envolve corte de custos em função de metas que não foram atingidas. “Eu trabalhava em outro local e pedi demissão para ir para a Havan. Fui selecionada, recebi treinamento e estive na abertura. Estava tudo bem mas no dia dois de janeiro acabei demitida”, afirma a jovem que pediu para não ser identificada.
Outro ex-funcionário da empresa, que também solicitou anonimato, alerta que as metas aumentaram depois da inauguração. “Antes era tudo uma maravilha mas depois parece que estabelecem metas para que elas não sejam atingidas”, reclama. Ele acabou demitido no dia 17 de fevereiro, justamente quando completou 90 dias de contrato. O jovem ainda alega q…

Eles desafiam a Lava Jato e o combate à corrupção: Queiroz, Aécio Neves e Michel Temer

O trabalho da Lava Jato está sob suspeita em razão de alguns nomes envolvidos em suspeitas de corrupção, lavagem de dinheiro e até formação de quadrilha estejam em liberdade e até gozam de privilégios políticos.

Na lista de citados em crimes de corrupção aparece nomes de Fabrício Queiroz, conhecido como braço direito do presidente Jair Bolsonaro. Queiroz, segundo revelações no livro Tormenta, é o homem de confiança de Bolsonaro para fins escusos. Ganhou notoriedade com as rachadinhas e repasses de dinheiro para gente ligada à família.

Aécio Neves, atualmente deputado federal pelo PSDB-MG, é outro bastante visado. Aécio é famoso no meio político e pelos corredores do Judiciário. Seu nome figurou na famosa lista de Furnas. Também apareceu citado nas gravações reveladas pela Polícia Federal negociando cargo na diretoria da Vale. Surgiu em outro episódio que envolve o empresário Joesley Batista, da JBS.

O ex-presidente Michel Temer é mais um político, atualmente sem mandato, reside em São Paulo, estado onde a PF realizou várias incursões em endereços estratégicos como o Porto de Santos.Temer quando era presidente precisou articular pagamentos de emendas para evitar ser investigado sobre acusações de corrupção. Por duas vezes, o ex-presidente Temer ficou em apuros.

Intriga a opinião pública a dificuldade que a justiça brasileira tem para agir em casos específicos. Fabrício Queiroz, Aécio Neves e Michel Temer gozam de liberdade e completa autonomia para ir e vir sem impedimentos legais em razão das suspeitas de corrupção que estão envolvidos.


Comentários

MAIS LIDAS

Deputados negociam para votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!