"Imprecionante": O INEP está infectado pelo analfabetismo do governo

Imagem
Depois que o ministro Weintraub, da Educação, escreveu "imprecionante" em sua conta oficial no Twitter vários erros gravíssimos foram detectados em postagens relacionadas a pasta. Alunos que prestaram o Enem acusam que há erros básicos na prova de redação. O caso está sob investigação.
Mais uma falha gravíssima surgiu nas redes sociais. Desta vez quem cometeu a barbárie foi a conta do INEP, órgão responsável pela aplicação do ENEM.
A conta do Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, no Twitter cometeu um erro de português na sexta-feira, dia 17.
“Já são mais de 2,5 milhões de vizualizações (sic) das notas do Enem”, escreveu algum semianalfabeto de um governo de apedeutas.
Após a repercussão, a mensagem foi apagada.

50 empréstimos no BNDES. O fluxo é muito alto

Bolsonaro desistiu de abrir a "caixa-preta" do BNDES. Não pode fazer isso. Os parlamentares podem.

Hang tomou 50 empréstimos junto ao #BNDES na época dos governos #Lula e Dilma Rousseff. Isso mesmo. Acordem. "Uma média de 5 por ano; um a cada dois ou três meses", é o que está sendo denunciado. É muita coisa.

Empresas têm "business plan" e é praxe no sistema financeiro exigir o plano de negócios para concessões de empréstimos. O fluxo de liberações no caso de #Hang chama atenção.

A conta #FINAME, do BNDES, é para aquisição de máquinas e não para abertura de lojas. Hang abriu 100 lojas. Por quê? Pra gerar empregos? Até quando?

Bolsonaro prometeu auditar o BNDES e abrir a "caixa-preta". Não cumpriu. Por quê?

Pensem. A classe política teria capacidade para criar uma coalizão e trair o povo brasileiro? A classe política seria capaz de promover a divisão (esquerda e direita) para manter o status quo?

(com informações da Revista Fórum)


Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!