"Imprecionante": O INEP está infectado pelo analfabetismo do governo

Imagem
Depois que o ministro Weintraub, da Educação, escreveu "imprecionante" em sua conta oficial no Twitter vários erros gravíssimos foram detectados em postagens relacionadas a pasta. Alunos que prestaram o Enem acusam que há erros básicos na prova de redação. O caso está sob investigação.
Mais uma falha gravíssima surgiu nas redes sociais. Desta vez quem cometeu a barbárie foi a conta do INEP, órgão responsável pela aplicação do ENEM.
A conta do Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, no Twitter cometeu um erro de português na sexta-feira, dia 17.
“Já são mais de 2,5 milhões de vizualizações (sic) das notas do Enem”, escreveu algum semianalfabeto de um governo de apedeutas.
Após a repercussão, a mensagem foi apagada.

VÍDEO: Carla Zambelli pode perder mandato e ser presa. É muito grave

Internautas resgataram um vídeo que foi amplamente disseminado nas redes sociais onde Carla Zambelli, atualmente deputada federal, afirma categoricamente que a rede de varejo Havan é de propriedade da filha da ex-presidente Dilma Rousseff. Pior: Zambelli afirma que é para "lavagem de dinheiro".

Qual a intenção em publicar esse tipo de material? Assassinar a reputação da figura pública Dilma Rousseff; enquadrar Dilma Rousseff em um cenário de organização criminosa; corromper a opinião pública; alterar a realidade com objetivos pessoais e eleitoreiros; além de estabelecer um falso discurso moralista.

Zambelli sabia exatamente o que fazia. Sua intenção rendeu como resultado a eleição para o cargo de deputada federal fazendo campanha em cima de falsas afirmações para acirrar o ódio e garantir a simpatia do público telespectador.

Atualmente, a deputada federal foi acusada publicamente de produzir e disseminar Fake News. Quem a acusou foi outra colega de partido, a deputada federal Joice Hallsemann, também do PSL. Zambelli recebeu punição interna do PSL por outros motivos, porém a CPMI da Fake News apura seu envolvimento com o "gabinete do ódio" uma "organização criminosa que atua nas redes sociais financiada com dinheiro público para atacar reputações", definição dada pela própria relatora da Comissão Mista do Senado.



“Essa loja é da filha da Dilma, a Paulinha. E eu fico impressionada como os filhos de presidentes no Brasil ficam milionários e se tornam grandes empreendedores”, ironiza a atual deputada, em vídeo que ela identifica como sendo de 26/11 – sem falar o ano -, gravado em uma viagem a Uberlândia, em Minas Gerais.

Zambelli ainda ressalta o fato de ser contraditório o nome da loja com a estátua da liberdade logo à frente: “E o mais interessante disso tudo é chamar Havan, a loja né, com uma estátua da liberdade ao lado. Quer dizer que é chamar a gente de idiota, né? Estátua da Liberdade com um um símbolo que lembra Cuba”, diz.



“Olha para onde está indo seu dinheiro: lavagem de dinheiro”, finaliza a deputada no vídeo.

Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!