"Imprecionante": O INEP está infectado pelo analfabetismo do governo

Imagem
Depois que o ministro Weintraub, da Educação, escreveu "imprecionante" em sua conta oficial no Twitter vários erros gravíssimos foram detectados em postagens relacionadas a pasta. Alunos que prestaram o Enem acusam que há erros básicos na prova de redação. O caso está sob investigação.
Mais uma falha gravíssima surgiu nas redes sociais. Desta vez quem cometeu a barbárie foi a conta do INEP, órgão responsável pela aplicação do ENEM.
A conta do Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, no Twitter cometeu um erro de português na sexta-feira, dia 17.
“Já são mais de 2,5 milhões de vizualizações (sic) das notas do Enem”, escreveu algum semianalfabeto de um governo de apedeutas.
Após a repercussão, a mensagem foi apagada.

"TV Escola deseduca e Paulo Freire é um energúmeno", dispara o capitão

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a presença da imprensa na saída do Palácio da Alvorada para provocar os educadores que o atacam por conta das mudanças prometidas no canal TV Escola.

Bolsonaro autorizou mudanças radicais na grade de programação da TV Escola que, segundo ele, "promovia conteúdo de caráter ideológico e de esquerda". A equipe responsável promete reformular os programa exibidos e abrir espaço para debates que fujam da imposição petista.

Outra declaração que chamou a atenção de jornalistas e escritores foi quando o presidente disse com todas as letras que o educador e escritor Paulo Freire não passa de um "energúmeno". Paulo Freire e seus livros formam à base de educação brasileira da infância até o curso superior. Vários críticos ficaram profundamente irritados com Jair Bolsonaro.




Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!