Trump mandará brasileiros ilegais para prisões em outros países

Imagem
O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS) cogita enviar imigrantes brasileiros que cruzam a fronteira do México de volta ao território mexicano enquanto aguardam audiência em tribunais norte-americanos, de acordo com uma autoridades EUA e uma autoridade mexicana a par das conversas.
As deliberações são uma reação ao aumento do número de brasileiros chegando à divisa entre EUA e México para pedir asilo a Washington, disseram as autoridades. O governo do presidente Donald Trump também estuda a possibilidade de enviar brasileiros postulantes a asilo a outras nações, segundo o funcionário norte-americano.
Trump, que busca a reeleição em novembro, fez da imigração um dos argumentos centrais de seu discurso ao eleitores. Durante seu governo, ele criticou os postulantes a asilo e argumentou que a maior parte dos imigrantes que chegam à fronteira carecem de uma justificativa válida para pedir proteção.
(com informações de Reuters)

Pezão, ex-governador do Rio, está solto. Alguém sabe o que ele delatou?

A soltura de Pezão, ex-governador do Rio de Janeiro, amigo e fiel escudeiro de outro grande criminoso chamado Sérgio Cabral, foi solto nesta quarta-feira (11) e passou sua primeira noite em casa.

Pezão estava preso por vários crimes que cometidos no âmbito da administração pública quando chefiou o Executivo do Rio de Janeiro. Ele foi preso em 29 de novembro de 2018 como medida preventiva. Filiado ao MDB e formado em economia e administração de empresas pela Universidade Estácio de Sá.

O membro do MDB negou ter recebido propina de empreiteiros ou mesada de Cabral, segundo informou o advogado de Pezão, Flávio Mirza, à "Folha de S.Paulo". Segundo o defensor de Pezão, o governador afirmou que a única coisa que recebeu de Cabral foi um sistema de som, em 2008, como presente de aniversário. O chefe do Executivo fluminense foi alvo de um dos nove mandados de prisão preventiva. A PF também cumpriu outros 30 de busca e apreensão dentro da operação "Boca de Lobo" no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.

A decisão do STJ deu a Pezão liberdade condicional com medidas cautelares.




Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!