Angola antecipa pagamento e quita empréstimo com Brasil. E agora?

Imagem
Os empréstimos brasileiros concedidos via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para os países africanos geraram polêmicas durante o período pré-eleitoral e eleitoral. Vários candidatos utilizaram do argumento para plataforma política e até acusações consideradas infundadas sobre lavagem de dinheiro.
Nesta segunda-feira (9) o Ministério da Economia divulgou nota onde afirma que Angola antecipou o pagamento de todas as parcelas do empréstimo adquirido via BNDES com o Brasil. O dinheiro foi repassado através de parceria entre o governo angolano, a iniciativa privada e o governo brasileiro. 
Angola honrou o compromisso e não deve mais nenhum centavo ao Brasil. Vale ressaltar que o empréstimo rendeu juros aos cofres públicos possibilitando o aumento da receita.

Trump reage contra a entrada da China no Brasil

O presidente Donald Trump convocou coletiva de imprensa para manifestar seu descontentamento com a entrada da China no mercado brasileiro. Na Casa Branca, Trump fez severas críticas ao presidente Jair Bolsonaro pelos recentes tratados assinados entre o Brasil e a China.

Trump considera que a decisão de Bolsonaro levou o Brasil a um caminho sem volta. Segundo o líder americano a estrada que o país brasileiro decidiu trilhar promoverá o distanciamento entre os EUA e o governo Bolsonaro.

O general Mark Milley, Chefe de Gabinete para o Exército dos Estados Unidos, desembarcará no Brasil ainda neste ano para uma agenda de compromissos que inclui encontro com o presidente Jair Bolsonaro. Na pauta está o estreitamento das relações entre Brasil e Chuna, que segundo o militar é um risco às relações com os EUA.

Bolsonaro ainda não se manifestou sobre as declarações de Donald Trump.


Comentários

Postar um comentário

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência