Angola antecipa pagamento e quita empréstimo com Brasil. E agora?

Imagem
Os empréstimos brasileiros concedidos via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para os países africanos geraram polêmicas durante o período pré-eleitoral e eleitoral. Vários candidatos utilizaram do argumento para plataforma política e até acusações consideradas infundadas sobre lavagem de dinheiro.
Nesta segunda-feira (9) o Ministério da Economia divulgou nota onde afirma que Angola antecipou o pagamento de todas as parcelas do empréstimo adquirido via BNDES com o Brasil. O dinheiro foi repassado através de parceria entre o governo angolano, a iniciativa privada e o governo brasileiro. 
Angola honrou o compromisso e não deve mais nenhum centavo ao Brasil. Vale ressaltar que o empréstimo rendeu juros aos cofres públicos possibilitando o aumento da receita.

Globo em crise total. Jornalistas são demitidos

As organizações Globo voltaram a demitir e desligaram 37 jornalistas nesta terça-feira (19). No início do mês, mais de cem funcionários foram demitidos atingindo equipes de entretenimento e das áreas de produção, transporte e figurino.


Enquanto trava uma queda de braço com Jair Bolsonaro, que escolheu a emissora como um dos alvos do ataque à imprensa, a emissora diz que as demissões são apenas "ajustes" na busca por "eficiência e evolução".

Agora, os cortes foram nos jornais O Globo, maior publicação impressa do grupo, e no Extra. Segundo informações, as demissões ainda não foram concluídas e o número pode ultrapassar 40 pessoas desligadas do grupo nesta semana.

Além disso, a revista Galileu, que aborda temas relacionados a descobertas científicas, também deve ser descontinuada, devendo se manter apenas nas plataformas digitais.

As demissões geraram um clima de apreensão na redação da revista Época, que é a principal do grupo.

A informação é do site Metrópoles.




Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência