Rodrigo Maia recebe envelope com fezes

Imagem
O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebeu em seu gabinete como parlamentar, localizado no Anexo IV da Casa, um envelope contendo detritos fecais, há cerca de dez dias. O caso do envelope com fezes está sendo investigado pela Polícia Legislativa da Câmara.
Segundo rumores, o próprio Maia contou a amigos sobre o envelope e pediu que o caso fosse investigado. A informação é que o envelope foi aberto por uma funcionária do gabinete.
Outros deputados teriam recebido envelopes semelhantes em seus gabinetes. Na ocorrência, a Polícia identificou um remetente falso e registrou o conteúdo como “fezes”.

Deputado avisa: falta pouco para aprovar prisão em Segunda Instância

Em entrevista à rádio Jovem Pan, nesta segunda-feira (11), o deputado federal Marcel Van Hattem (Novo-RS) afirmou que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permite a prisão em segunda instância está próxima de alcançar 308 votos, o mínimo para ser aprovada na Câmara.


– Pelo que a gente viu no mapa da segunda instância, eu agora não lembro o número exato, mas os 308 (votos) mínimos em caso de PEC estão perto de ser alcançados. Na própria CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) a maioria também já é fato consumado, então politicamente, ainda que por uma margem estreita neste momento, porque há muitos deputados que ainda estão se declarando indecisos, contrários são algumas dezenas, não é tanta gente assim, acho que é importante que haja essa pressão social para que realmente haja um convencimento mais rápido dos parlamentares que hoje indecisos estão para que voem a favor da prisão após condenação em segunda instância – disse o parlamentar.

Os ministros do STF não enxergam a posição do Parlamento com bons olhos e entendem que a decisão soa como afronta ao Judiciário.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência