Coronavírus no Brasil: Ministério da Saúde nega. Quem acredita no Ministério?

Imagem
Agentes de Saúde, do estado de Minas Gerais, acionaram o sinal de alerta sobre a suspeita de infecção pela bactéria do #coronavírus em uma paciente, que deu entrada com sintomas semelhantes ao que está sendo apresentado na China.
O caso está sendo acompanhando e investigado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), e tratado como 2019-nCoV. A secretaria informou que mais detalhes serão repassados ainda nesta quarta-feira (22).
A idade e a identidade do paciente ainda não foram confirmados. As autoridades chinesas identificaram o novo coronavírus, que resultou em mais de 400 casos confirmados no país asiático. O primeiro caso nos Estados Unidos foi anunciado em 21 de janeiro de 2020.
O Ministério da Saúde nega
O Ministério da Saúde contrapôs a informação prestada pela SES-MG onde afirma que não há comprovação que seja o mesmo vírus. A questão é: quem acredita na informação do governo?
O ano de 2019 foi marcado por desinformação promovida principalmente pelo presidente Jair Bolsonaro e diver…

Davi Alcolumbre está exposto

O jornalista Bernardo Mello Franco destaca, em sua coluna no jornal O Globo, a confusão protagonizada pelo Senado, iniciada na sexta-feira (1) e que só terminou no dia seguinte, com a eleição do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) para presidir a Casa pelos próximos dois anos. Além do bate-boca, a votação por meio de cédulas também contabilizou 82 votos, um a mais que o número de senadores. "O Senado produziu uma fraude eleitoral com transmissão ao vivo na TV", ressalta o jornalista.

"A origem de todo o tumulto foi a teimosia de Renan Calheiros. "O emedebista ignorou os apelos por mudança e insistiu em comandar a Casa pela quinta vez. Apesar da experiência, não notou a mudança do vento. Dos 54 eleitos em 2018, 46 são novatos. Escolhidos pelo discurso da renovação, identificaram nele o símbolo da "velha política" a ser expurgada", analisa.

"O alagoano também enfrentou uma operação de guerra do Planalto. O ministro Onyx Lorenzoni articulou o lançamento de Davi Alcolumbre, alçado do baixo clero para ser o candidato da situação. Pouco conhecido, o amapaense contou com o Diário Oficial como cabo eleitoral. Pelo que se viu, suas promessas foram tentadoras", diz Franco.


Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!