Trump mandará brasileiros ilegais para prisões em outros países

Imagem
O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS) cogita enviar imigrantes brasileiros que cruzam a fronteira do México de volta ao território mexicano enquanto aguardam audiência em tribunais norte-americanos, de acordo com uma autoridades EUA e uma autoridade mexicana a par das conversas.
As deliberações são uma reação ao aumento do número de brasileiros chegando à divisa entre EUA e México para pedir asilo a Washington, disseram as autoridades. O governo do presidente Donald Trump também estuda a possibilidade de enviar brasileiros postulantes a asilo a outras nações, segundo o funcionário norte-americano.
Trump, que busca a reeleição em novembro, fez da imigração um dos argumentos centrais de seu discurso ao eleitores. Durante seu governo, ele criticou os postulantes a asilo e argumentou que a maior parte dos imigrantes que chegam à fronteira carecem de uma justificativa válida para pedir proteção.
(com informações de Reuters)

Queiroz revela elo entre ele e Flávio Bolsonaro

O Globo revelou nesta quinta-feira (5) conversas de WhatsApp que mostram que Fabrício Queiroz avisou que iria demitir mãe e esposa do ex-capitão do Bope, Adriano Nóbrega, suspeito de comandar o Escritório do Crime (grupo especializado em mortes sob encomenda). Queiroz, que já não trabalhava no gabinete de Flávio Bolsonaro, queria evitar que descobrissem o elo entre o miliciano e o então deputado estadual.

De acordo com o jornal, Queiroz fora exonerado do gabinete de Flávio entre o primeiro e o segundo turno das eleições de 2018. Mas em 6 de dezembro, mesmo dia em que a imprensa revelou que ele estava sendo investigado pelo Coaf por movimentações milionárias incompatíveis com sua renda, Queiroz mandou mensagens para Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega e avisou que ela também seria demitida.

Na esteira do escândalo do Coaf, caiu também o cargo de Raimunda Veras Magalhães, mãe do “Capitão Adriano”, também lotada no gabinete de Flávio.

Queiroz até recomendou que Danielle não usasse o sobrenome Nóbrega. Ela respondeu que estava em outro relacionamento conjugal. Mas, no mesmo dia, mandou mensagem para o Capitão Adriano reclamando que perdeu o dinheiro do gabinete. O miliciano afirmou que encontraria uma solução. O salário dela era de R$ 6.490,35.

Segundo jornal, “a íntegra da conversa foi extraída do celular de Danielle, apreendido pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio, durante a Operação “Os Intocáveis”, em janeiro deste ano.”

A Operação expediu mandado de prisão para Adriano e mais de uma dezena de militares suspeitos de crimes, incluindo assassinatos.


Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!