Sport TV lança comercial polêmico e profano

Imagem
O Canal Sport TV lançou sua chamada oficial para a decisão da Taça Libertadores da América entre Flamengo e River Plate, no próximo dia 23 de novembro. A chamada está gerando a maior polêmica nas redes sociais e no meio religioso.
No vídeo aparecem imagens de santos, velas e de Jesus Cristo. A comunidade cristã está contestando a peça publicitária que circula em Portugal.
Tentamos contato com a empresa mas ninguém retornou até o fechamento dessa matéria.


Assista e deixe sua opinião sobre o marketing esportivo do Sport TV.

Queiroz revela elo entre ele e Flávio Bolsonaro

O Globo revelou nesta quinta-feira (5) conversas de WhatsApp que mostram que Fabrício Queiroz avisou que iria demitir mãe e esposa do ex-capitão do Bope, Adriano Nóbrega, suspeito de comandar o Escritório do Crime (grupo especializado em mortes sob encomenda). Queiroz, que já não trabalhava no gabinete de Flávio Bolsonaro, queria evitar que descobrissem o elo entre o miliciano e o então deputado estadual.

De acordo com o jornal, Queiroz fora exonerado do gabinete de Flávio entre o primeiro e o segundo turno das eleições de 2018. Mas em 6 de dezembro, mesmo dia em que a imprensa revelou que ele estava sendo investigado pelo Coaf por movimentações milionárias incompatíveis com sua renda, Queiroz mandou mensagens para Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega e avisou que ela também seria demitida.

Na esteira do escândalo do Coaf, caiu também o cargo de Raimunda Veras Magalhães, mãe do “Capitão Adriano”, também lotada no gabinete de Flávio.

Queiroz até recomendou que Danielle não usasse o sobrenome Nóbrega. Ela respondeu que estava em outro relacionamento conjugal. Mas, no mesmo dia, mandou mensagem para o Capitão Adriano reclamando que perdeu o dinheiro do gabinete. O miliciano afirmou que encontraria uma solução. O salário dela era de R$ 6.490,35.

Segundo jornal, “a íntegra da conversa foi extraída do celular de Danielle, apreendido pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio, durante a Operação “Os Intocáveis”, em janeiro deste ano.”

A Operação expediu mandado de prisão para Adriano e mais de uma dezena de militares suspeitos de crimes, incluindo assassinatos.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência