Trump mandará brasileiros ilegais para prisões em outros países

Imagem
O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS) cogita enviar imigrantes brasileiros que cruzam a fronteira do México de volta ao território mexicano enquanto aguardam audiência em tribunais norte-americanos, de acordo com uma autoridades EUA e uma autoridade mexicana a par das conversas.
As deliberações são uma reação ao aumento do número de brasileiros chegando à divisa entre EUA e México para pedir asilo a Washington, disseram as autoridades. O governo do presidente Donald Trump também estuda a possibilidade de enviar brasileiros postulantes a asilo a outras nações, segundo o funcionário norte-americano.
Trump, que busca a reeleição em novembro, fez da imigração um dos argumentos centrais de seu discurso ao eleitores. Durante seu governo, ele criticou os postulantes a asilo e argumentou que a maior parte dos imigrantes que chegam à fronteira carecem de uma justificativa válida para pedir proteção.
(com informações de Reuters)

Deputado usa tribuna para encomendar a morte de outra pessoa: "Pago dez mil reais"

Capitão Assunção, do PSL/ES, usou a tribuna da Câmara nesta quarta-feira (11) para encomendar o assassinato de um suspeito por cometimento de crime. O parlamentar foi enfático ao afirmar que pagaria a quantia de R$ 10 mil para quem matasse a pessoa que ele indicou.

"Tenho dez mil reais no meu bolso para pagar a quem matar esse vagabundo. Isso não merece estar vivo não. Não vale dar onde o cara está não. Tem que trazer o cara morto, aí eu pago", disse o Capitão Assunção.

Jurista que assistiram o vídeo onde o deputado faz a declaração garantem que é grave. O caso está sendo acompanhado de perto. Os analistas afirmam que é incitação ao crime e que o parlamentar não tem esse poder.



Assista ao vídeo abaixo.



Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!