Pastor admite estupro de menor mas culpa o demônio

Imagem
O pastor de uma igreja na cidade de Gaithersburg, no estado de Maryland (EUA), foi preso nesta quarta-feira (25) após ser acusado de uma tentativa de estupro por uma menina que frequentava o local. Ao ser questionado sobre o abuso, ele afirmou que foi levado a atacar a vítima por 'demônios internos'.
Segundo informações da rede de TV norte-americana NBC, o home, identificado como Octavio Cantarero, de 42 anos, é pastor na Igreja Pentecostal Príncipe da Paz e teria invadido o quarto da jovem, que não teve a idade revelada, enquanto ela dormia.
No depoimento, a vítima afirmou que acordou com Cantarero já em cima dela, mas que conseguiu lutar com ele e fugir do quarto. Após a tentativa de estupro, ele teria tentado abafar o caso e silenciar a garota com alguns presentes, além de prometer que a colocaria em uma escola e até pagaria o aluguel de uma residência, caso ela quisesse se mudar.
Ainda de acordo com a publicação, a menina vivia em um dos quartos da igreja desde o último di…

Terremoto e risco de tsunami deixam moradores em pânico

Um forte tremor de terra de magnitude 7,3 na escala de Richter atingiu o mar de Banda, a noroeste de Timor-Leste. Não há registro de vítimas até o momento.

Dados do Centro Sismológico Euro-Mediterrânico confirmaram que o sismo ocorreu a uma profundidade de 224 quilômetros, pouco tempo depois de outro forte sismo, de 6,1 ter atingido a província indonésia de Papua, na ilha de Nova Guiné.

Em alguns locais de Díli, como no centro comercial Timor Plaza, várias pessoas saíram para a rua durante o forte abalo. Há possibilidade de tsunami, segundo o Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico.

O terremoto foi igualmente sentido na cidade australiana de Darwin, também com as pessoas a saírem para a rua em vários locais.




Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência