Moro escondeu mais do que se pode imginar

Imagem
O TRF-4 precisa dar satisfação ao povo brasileiro sobre a conduta irregular do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro.
O traidor da Pátria reconhece a veracidade das mensagens do Telegram divulgadas pelo TheIntecerptBrasil. Quando afirmou que deu palestras e doou o dinheiro pra "caridade", Moro assinou a sua culpa. Além disso, ele tenta esconder o crime que cometeu quando não declarou as palestras que havia dado desrespeitando a resolução do CNJ.
Afinal, pra que serve a estrutura do TRF-4? Depois de tudo que foi revelado até o momento nota-se que Sergio Moro faz pouco caso do órgão.

Silas Malafaia faz anuncio que abala o meio evangélico

O pastor Silas Malafaia utilizou suas redes sociais para comunicar aos seus seguidores ontem (19) que estava ingressando com um pedido de recuperação judicial da Editora Central Gospel, de sua propriedade.

Segundo o pastor, hoje em dia a Central Gospel vende apenas cerca de 25% do valor total que vendia em 2015, ou seja, acumula prejuízo de 75% da receita, e por isso está mal financeiramente.

“Eu quero dar aqui uma informação porque muita gente não tem o domínio do conhecimento nessa área […] A partir de 2015, com o agravamento da crise econômica do nosso país muitas empresas quebraram. 14 milhões de desempregados. Empresas faliram. Muitas empresas usaram um instrumento legal chamado recuperação judicial. A gigante da telefonia Oi está está em recuperação judicial”, exemplificou.

Silas Malafaia citou, ainda, outras editoras que também pediram recuperação judicial, como a Abril e a Saraiva.

A recuperação judicial é um plano de sobrevivência para que empresas não decretem a falência. Se concedido pela justiça, a recuperação interrompe o prosseguimento de ações de cobrança contra a empresa, além de permitir o parcelamento de dívidas fiscais.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência