Donald Trump ataca Greta Thunberg: "Ridícula"

Imagem
Ontem foi Jair Bolsonaro, hoje foi a vez do presidente americano Donald Trump. Indignado com a edição da revista que publicou a foto da ativista ambiental Greta Thunberg na condição de personalidade do ano de 2019, o presidente Trump se mostrou irritado.
No gabinete o presidente dos EUA recebeu a notícia da nomeação de Greta como a maior personalidade do ano pela revista TIME. Logo, Trump chamou os jornalistas e disparou: "Ridículo!".
Em tom de áspero e de ironia o líder americano tratou em desqualificar a reportagem considerando que Greta é apenas uma menina que presta um serviço para quem tem interesse na crise do clima.
Será que Greta Thunberg colocará "ridícula" na sua conta oficial no Twitter?

"O povo saberá tudo e o impacto será maior", publicou o jornalista Glenn Greenwald

O jornalista Glenn Greenwald voltou a afirmar nesta segunda-feira (24) que os dados contidos no arquivo de conversas entre Sérgio Moro e a equipe da Lava Jato são devastadores. Ele garante que todo conteúdo será devidamente divulgado, mas com responsabilidade.

Glenn tem sofrido pressão por setores da política ligados ao presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sérgio Moro. As cobranças vão desde a sua deportação até ameaças de morte à família do jornalista e seu companheiro, o deputado federal David Miranda (PSOL).

Neste final de semana o site #InterceptBrasil divulgou em parceira com o jornal Folha de São Paulo mais conteúdos comprometedores que evidenciam a ação conjunta entre o ex-juiz Sérgio Moro dando coordenadas e orientações ao Ministério Público Federal que é a parte acusadora nos processos da Lava Jato.

Moro está nos EUA onde visita a CIA. O que um ministro da Justiça faz nos EUA e na CIA? Isso é outro tema.



No Twitter o jornalista Glenn Greenwald publicou o seguinte:


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência