Pastor admite estupro de menor mas culpa o demônio

Imagem
O pastor de uma igreja na cidade de Gaithersburg, no estado de Maryland (EUA), foi preso nesta quarta-feira (25) após ser acusado de uma tentativa de estupro por uma menina que frequentava o local. Ao ser questionado sobre o abuso, ele afirmou que foi levado a atacar a vítima por 'demônios internos'.
Segundo informações da rede de TV norte-americana NBC, o home, identificado como Octavio Cantarero, de 42 anos, é pastor na Igreja Pentecostal Príncipe da Paz e teria invadido o quarto da jovem, que não teve a idade revelada, enquanto ela dormia.
No depoimento, a vítima afirmou que acordou com Cantarero já em cima dela, mas que conseguiu lutar com ele e fugir do quarto. Após a tentativa de estupro, ele teria tentado abafar o caso e silenciar a garota com alguns presentes, além de prometer que a colocaria em uma escola e até pagaria o aluguel de uma residência, caso ela quisesse se mudar.
Ainda de acordo com a publicação, a menina vivia em um dos quartos da igreja desde o último di…

Irã adverte: "Negociar com o diabo não dá frutos"

Donald Trump disse que os Estados Unidos vão “entrar em acordo” com Teerã, mas as autoridades iranianas não parecem dispostas a sentar-se à mesa das negociações.

Um alto funcionário da força militar de elite do Irã descartou as negociações de paz com os EUA, referindo-se a Washington como o “Grande Satã”.

“Negociar com o diabo, diz o Alcorão, não dá frutos”, disse o almirante Ali Fadavi, vice-coordenador da Guarda Revolucionária Islâmica, de acordo com a Fars News.

O Pentágono implantou um porta-aviões e uma frota de bombardeiros B-52 no Oriente Médio, bem como mísseis Patriot e caças F-15. Sem desanimar com essa demonstração de poder, Ali Fadavi descreveu que a presença militar dos EUA na região é “mais fraca na história”.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência