Petrobras garante lucro de US$ 34 bilhões para acionistas americanos. "Amamos a direção da empresa", disseram

Imagem
A diretoria da Petrobras reuniu nesta semana com representantes de bancos e acionistas americanos, em Nova Iorque. O encontro, segundo assessores do banco BTG Pactual, soou como "música aos ouvidos".
Os diretores garantiram que farão uma nova projeção de alta das ações da empresa na Bolsa de Valores e assumiram compromisso em distribuir US$ 34 bilhões em dividendos entre os anos de 2020 e 2024, o que dará um percentual de ganho de 9%.
As medidas adotadas pela estatal levarão mais dinheiro para as contas de agências, bancos e acionistas. 
Na bomba o preço médio do litro de gasolina varia entre R$ 4,28 e R$ 5,15. O que está impactando de forma negativa no mercado consumidor interno.
A informação é do site Moneytimes.



Pasadena vendida pela metade do preço. Quem vai pagar o prejuízo?

A Refinaria de Pasadena foi adquirida pela bagatela de US$ 1,18 Bilhão numa transação que envolveu a Petrobras. O caso gerou muita polêmica e foi alvo de investigação pela Lava Jato que apurou irregularidades nas tratativas que foram lesivas ao erário.

Nesta semana o governo emitiu comunicado ao mercado onde informa que a refinaria foi vendida. Tem um detalhe, o preço comercializado foi bem abaixo do adquirido. A liquidação de Pasadena, um elefante branco comprado pelo governo petista, saiu por US$ 468 milhões. Menos da metade do valor pago pela estatal Petrobras.

A Petrobras tem uma subsidiária nos EUA para realizar transações no exterior. A Petrobras Inc. atua no mercado exterior adquirindo ações de refinarias para incorporações de bens e serviços. Nesta semana a estatal brasileira vendeu a totalidade de sua participação na refinaria americana.

Quem vai arcar com o enorme prejuízo gerado na aquisição e na liquidação?



Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência