Petrobras garante lucro de US$ 34 bilhões para acionistas americanos. "Amamos a direção da empresa", disseram

Imagem
A diretoria da Petrobras reuniu nesta semana com representantes de bancos e acionistas americanos, em Nova Iorque. O encontro, segundo assessores do banco BTG Pactual, soou como "música aos ouvidos".
Os diretores garantiram que farão uma nova projeção de alta das ações da empresa na Bolsa de Valores e assumiram compromisso em distribuir US$ 34 bilhões em dividendos entre os anos de 2020 e 2024, o que dará um percentual de ganho de 9%.
As medidas adotadas pela estatal levarão mais dinheiro para as contas de agências, bancos e acionistas. 
Na bomba o preço médio do litro de gasolina varia entre R$ 4,28 e R$ 5,15. O que está impactando de forma negativa no mercado consumidor interno.
A informação é do site Moneytimes.



Jair Bolsonaro denuncia ameaças

O presidente Jair Bolsonaro declarou que o governo está sob fortes ameaças. Ele considera que o seu mandato tem sido ameaçado por confrontar a realidade brasileira com o interesse de grandes corporações.

Questionado, ele não quis responder a que ameaças se referia, mas, em discurso, afirmou que ninguém “deve desejar sua cadeira”, porque, segundo ele, não é fácil enfrentar pressões de vários setores da sociedade. O presidente ainda declarou que “paira um fantasma” sobre o seu governo do retorno da esquerda.

“Ameaças existem. Muita gente não tem interesse de eu estar sentado naquela cadeira”, afirmou Bolsonaro, após cerimônia de posse pública do novo presidente da Embratur, Gilson Machado. “Não vou entrar em detalhes. Estamos conseguindo governar o Brasil.”

Durante discurso de improviso, Bolsonaro disse que muitos de seus votos foram obtidos por exclusão na eleição do ano passado e que “um fantasma paira sobre o governo” – uma referência à possibilidade da volta da esquerda ao poder.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência