Policiais disparam contra o rosto de uma mulher

Imagem
Elizangela Moraes, 44 anos, estava sentada em um banco com o namorado no município de Sorriso (MT), a 420 quilômetros de Cuiabá, quando os dois militares viraram uma esquina e efetuaram os disparos. Ela foi baleada no rosto e no pescoço.
Segundo testemunhas, os policiais Ezio Sousa Dias e Webert Batista Ribeiro, ambos de 30 anos, se envolveram em uma confusão em um bar. Os dois foram presos em flagrante. 
O namorada da vítima, Osvaldo Pereira Gomes Neto, disse, no entanto, que não havia confusão. "Eles nem falaram com a gente, não conhecíamos eles. Nós temos que respeitar a polícia em uma abordagem, porque somos pessoas de bem, mas eu pergunto, o que justifica esse tiro?", questiona. Seu relato foi publicado no G1.
(com informações do G1)



Veja o inquérito aberto pelo STF e a ordem genérica do ministro. "Extensivo a outros endereços

O documento mostra o inquérito aberto pelo STF e a decisão do ministro do STF, Alexandre de Moraes, para que sejam realizadas buscas e apreensões em vários endereços sendo que a decisão inclui uma forma genérica.

A atitude do STF está causando espanto à classe jurídica e colocando em suspensão lideranças políticas preocupadas com o avanço da censura às redes sociais. O direito de livre expressão não pode ferir o princípio da honra, porém resta saber se o Brasil não está sofrendo uma espécie de censura.

Confira os documentos.





Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!