URGENTE: Bolsonaro é acusado de golpe contra o Estado

Imagem
É grave a denúncia que o presidente Jair Bolsonaro está disparando de seu celular pessoal vídeo em tom dramático, com cenas de "facada" em Juiz de Fora e apelo para a manifestação do dia 15 de março, na avenida Paulista onde pede o fechamento do Congresso Nacional.
Vários veículos da imprensa brasileira repercutem a notícia que caiu feito bomba e pegou até mesmo os militares de surpresa.
Mais cedo o general Santos Cruz classificou de "irresponsabilidade" o banner onde saia a convocação  com imagens de generais, em alusão as Forças Armadas.
Nesse momento uma reunião de emergência está sendo convocada para analisar a postura do presidente.

Raquel Dodge presta desserviço ao Brasil

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, determinou nesta segunda-feira o arquivamento do pedido de suspeição do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), apresentado pela força-tarefa da Lava Jato. Procuradores da operação queriam impedir que Gilmar analisasse procedimentos relativos ao ex-senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) e ao ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, apontado como operador financeiro do PSDB.

Na semana passada integrantes da força-tarefa enviaram um ofício à procuradora-geral da República para que ela tomasse "medidas cabíveis de forma a evitar que o interesse público subjacente às investigações possa ser prejudicado e que uma mácula de desconfiança paire sobre decisões proferidas" por Gilmar. As investigações são relativas à 60ª fase da Lava Jato, chamada de Operação Ad Infinitum e deflagrada em 19 de fevereiro. O ministro é relator de uma reclamação movida por Paulo Vieira.

O pedido de suspeição se baseava em ligações trocadas entre Gilmar e Aloysio Nunes, cujo celular foi apreendido na última fase da Lava Jato. Para Raquel, no entanto, “as evidências materiais narradas na representação não indicam amizade íntima que possa justificar, sob o critério jurídico-processual, arguir a exceção de suspeição do relator, inclusive porque ele, diante do esclarecimento dos fatos pela Juíza da causa, revogou sua liminar e permitiu o curso regular da ação penal que resultou em condenação a pena elevada”.

A força-tarefa suspeita que Paulo gerenciou mais de R$ 130 milhões usados pela empreiteira Odebrecht para pagar propinas a políticos do PSDB. O ex-senador é um dos investigados. Com a operação, Aloysio Nunes deixou a presidência do InvestSP, cargo que ocupava no governo paulista de João Doria.


Comentários

  1. Muita água irá rolar debaixo da Ponte até vermos luz no horizonte do Brasil!!! As trevas estão muito na dianteira !!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS LIDAS

Deputados negociam para votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!