Sport TV lança comercial polêmico e profano

Imagem
O Canal Sport TV lançou sua chamada oficial para a decisão da Taça Libertadores da América entre Flamengo e River Plate, no próximo dia 23 de novembro. A chamada está gerando a maior polêmica nas redes sociais e no meio religioso.
No vídeo aparecem imagens de santos, velas e de Jesus Cristo. A comunidade cristã está contestando a peça publicitária que circula em Portugal.
Tentamos contato com a empresa mas ninguém retornou até o fechamento dessa matéria.


Assista e deixe sua opinião sobre o marketing esportivo do Sport TV.

Marcelo Bretas, da Lava Jato do Rio, é alvo dos assassinos de reputação

Os assassinos de reputação que atuam nas redações e mídias digitais já têm um alvo escolhido, é o juiz Marcelo Bretas. A Lava Jato do Rio de Janeiro continua honrando o compromisso com a nação brasileira. Discretos e sempre certeiros em suas ações, os membros do Ministério Público Federal mais o juiz Marcelo Bretas incomodam o crime organizado.

Bretas mandou uma sentença de 12 anos para o "rei do ônibus", o maior patrocinador de propinas para políticos e autoridades em atividade no Rio de Janeiro. A decisão de Bretas mexeu tão forte na estrutura política que o STF precisou entrar no caso para libertar o criminoso.

A Força Tarefa da Lava Jato em conjunto com a Polícia Federal desencadeou outra operação com efeito de um tsunami. Numa investida conseguiram pegar os principais articuladores de uma organização criminosa que atuava em contratos públicos no Rio de Janeiro. O presidente da ALERJ e seus cúmplices estão presos.

Bretas segue resistindo longe dos holofotes e da política.

Nos bastidores da imprensa redatores e editores alinhados com a política do toma lá, da cá, começaram a preparar reportagens e matérias colocando em suspeição a conduta do magistrado. É uma forma sórdida de buscar quebrar a confiança através do assassinato de reputação. O método foi amplamente utilizado pelo PT durante a gestão Lula, que escolhia alvos designados para investigação com objetivo de destruir a vida da pessoa.

O juiz Marcelo Bretas e os membros do Ministério Público Federal sentiram à pressão aumentar quando prenderam o ex-presidente Michel Temer. O emedebista é membro da maçonaria e supostamente integrante da "bucha" paulista. A prisão de Temer irritou setores ligados ao governo, atualmente um abrigo de investigados que desfrutam de foro privilegiado.

A força tarefa do Rio de Janeiro pode ter certeza que os ataques serão intensificados à medida que se aproximam da Camargo Correa, do Porto de Santos e da mineradoras que atuam em Minas Gerais e diversos estados brasileiros. A reabertura da Castelo de Areia seria o tiro de misericórdia na falsa república criada para controlar e destruir as contas públicas.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência