Pastor admite estupro de menor mas culpa o demônio

Imagem
O pastor de uma igreja na cidade de Gaithersburg, no estado de Maryland (EUA), foi preso nesta quarta-feira (25) após ser acusado de uma tentativa de estupro por uma menina que frequentava o local. Ao ser questionado sobre o abuso, ele afirmou que foi levado a atacar a vítima por 'demônios internos'.
Segundo informações da rede de TV norte-americana NBC, o home, identificado como Octavio Cantarero, de 42 anos, é pastor na Igreja Pentecostal Príncipe da Paz e teria invadido o quarto da jovem, que não teve a idade revelada, enquanto ela dormia.
No depoimento, a vítima afirmou que acordou com Cantarero já em cima dela, mas que conseguiu lutar com ele e fugir do quarto. Após a tentativa de estupro, ele teria tentado abafar o caso e silenciar a garota com alguns presentes, além de prometer que a colocaria em uma escola e até pagaria o aluguel de uma residência, caso ela quisesse se mudar.
Ainda de acordo com a publicação, a menina vivia em um dos quartos da igreja desde o último di…

"A intenção é arruinar Flávio Bolsonaro e o governo", denunciam jornalistas estrangeiros

Mais um jornalista estrangeiro acaba de entregar a trama diabólica travada nos bastidores da imprensa brasileira. Constança Rezende jornalista do Estadão e filha de um dos diretores de O Globo é a peça-chave de uma rede de informações intencionalmente publicadas para derrubar Flávio Bolsonaro e desestabilizar o governo central.

O renomado jornalista americano L. Todd Wood, do site Washington Times, (ver matéria original de Jawad Rhalid) publicou uma matéria denunciando a repórter do Estadão Constança Rezende no caso envolvendo Flávio Bolsonaro e seu assessor Fabrício Queiroz. A jornalista confessa em áudio que a sua denúncia sobre Flávio poderia “arruinar Bolsonaro” e que se sentiria frustrada se nada acontecesse após a investigação, pois, para ela, as denúncias envolvendo o filho de Jair Bolsonaro deveriam causar o impeachment do presidente.

Constança confessa em áudio que as informações não são públicas porém havia conseguido dentro do COAF e teria à sua disposição jornalista dispostos a encarar a tarefa de publicizar o conteúdo.

A plataforma anticorrupção de Jair Bolsonaro pode ter mexido com as bases políticas ligadas aos grandes grupos de mídia. Abrir investigação sobre determinados nomes da política brasileira pode custar ter que enfrentar o quarto poder dentro do sistema político: a imprensa.

Bolsonaro não nega que seu filho pode ter cometido erros, e o mesmo afirmou que se caso Flávio tenha errado, terá que pagar. Entretanto, outros nomes de maior relevância no cenário político estão na lista de suspeitos do COAF e ainda assim foram ignorados.

A crise está apenas começando.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência