Pastor admite estupro de menor mas culpa o demônio

Imagem
O pastor de uma igreja na cidade de Gaithersburg, no estado de Maryland (EUA), foi preso nesta quarta-feira (25) após ser acusado de uma tentativa de estupro por uma menina que frequentava o local. Ao ser questionado sobre o abuso, ele afirmou que foi levado a atacar a vítima por 'demônios internos'.
Segundo informações da rede de TV norte-americana NBC, o home, identificado como Octavio Cantarero, de 42 anos, é pastor na Igreja Pentecostal Príncipe da Paz e teria invadido o quarto da jovem, que não teve a idade revelada, enquanto ela dormia.
No depoimento, a vítima afirmou que acordou com Cantarero já em cima dela, mas que conseguiu lutar com ele e fugir do quarto. Após a tentativa de estupro, ele teria tentado abafar o caso e silenciar a garota com alguns presentes, além de prometer que a colocaria em uma escola e até pagaria o aluguel de uma residência, caso ela quisesse se mudar.
Ainda de acordo com a publicação, a menina vivia em um dos quartos da igreja desde o último di…

Donald Trump saúda os venezuelanos através do Twitter

"Deus abençoe o povo da Venezuela", lê-se na mensagem de Trump.

Numa outra mensagem, Donald Trump afirma que "o povo da Venezuela está no limiar da história, pronto para recuperar seu país - e o seu futuro".

As mensagens foram publicadas enquanto, em Caracas, milhares de opositores se concentravam junto da Base Aérea Libertador, em La Carlota (leste), para instar os militares a permitir a entrada da ajuda humanitária no país, desde a Colômbia, Brasil e Curaçau.

Também hoje, milhares de simpatizantes do regime de Nicolas Maduro marcharam na capital até às proximidades do palácio presidencial de Miraflores, em defesa da revolução bolivariana e contra a ajuda humanitária norte-americana.

"Donald Trump quer acabar com o processo (revolucionário), com a bonita revolução do século XXI. Faço um apelo de consciência às mulheres e homens para que condenem as agressões de Trump. Apelo à solidariedade do mundo inteiro. É hora de se erguerem as vozes corajosas", disse Nicolás Maduro aos manifestantes.

O líder venezuelano acrescentou que os problemas dos venezuelanos devem ser resolvidos por eles próprios.

"Os problemas que temos, na Venezuela, devemos resolvê-los, nós, sem ameaças de um governo exterior", disse.

Nicolas Maduro explicou que o seu regime está a defender "o direito humanitário", a Constituição, "a liberdade e a soberania" venezuelana, vincando que é muito grande o ódio de Donald Trump pela Venezuela.

"O que Trump quer são as imensas riquezas que temos na Venezuela e quer acabar com a linda revolução do século XXI", concluiu.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência