Entregador do IFood é ameaçado por policial militar. Câmeras flagram ação

Imagem
A conduta do policial militar que ainda não teve seu nome revelado demonstra abuso de autoridade. O caso foi registrado por câmeras de segurança de um condomínio no Distrito Federal.
O entregador do IFood realizava o serviço quando teve que parar a motocicleta para fazer a entrega dentro do residencial. Por um instante apareceu o homem de camiseta e bermuda que obrigou o trabalhador sair do local. Não satisfeito, ainda sacou uma pistola da cintura em grave tom de ameaça contra a vida do motoboy. 
Ainda não se sabe o motivo de tanta ignorância. O caso foi registrado e será apurado pela 12ª Delegacia de Polícia.


Confira a atitude bizarra e grotesca de um policial que estraga a imagem da corporação.
Toda profissão tem que ser respeitada! Esse homem sentado ele é motoboy do ifood ele foi fazer uma entrega de rotina em um Residencial e por conta de ter estacionado o veículo dentro do prédio o policial que mora no condomínio foi expulsa-lo !! Isso é inaceitável pic.twitter.com/libTE9BP1d — Sar…

Rio de Janeiro | "Pode espernear, se tiver de fuzil será abatido", avisa Witzel

Quem avisa, amigo é. O governador do Estado do Rio de Janeiro tomou posse no dia primeiro apresentando um recado direto e duro aos criminosos. "Pode espernear, se tiver portando fuzil será abatido", avisa Witzel.

O Rio de Janeiro mesmo com a presença de militares do Exército e várias operações em áreas consideradas zona de confronto, não viu a criminalidade reduzir. Pelo contrário, a sensação de insegurança aumentou após várias trocas de tiros entre militares e bandidos nos morros cariocas.

Witzel garante que a Segurança Pública no estado passará por uma gigantesca reforma na sua estrutura interna e nas ações de combate à criminalidade. Ele chega ao governo com a promessa de fazer um limpeza da desordem administrativa que desorganizou as contas públicas e provocou uma das maiores crises econômicas do Rio de Janeiro.

A declaração do governador sobre a possibilidade em abater bandidos que estejam portando fuzis ainda é vista com precaução por defensores dos Direitos Humanos. Há quem defenda que o crime deva ser combatido com políticas de prevenção e mais investimentos sociais.

O Rio de Janeiro já experimentou de tudo. Projetos sociais em comunidades, unidades de polícia preventiva nos morros, investimentos em novas viaturas e outras ações que deram resultados temporários. Atualmente o estado que foi a maior economia do Brasil nos tempos dos royalties, vive sua pior crise e sofre com a falta de liderança política capaz de resolver os problemas.

É aguardar para ver o que o novo governador fará e o que a opinião pública dirá sobre as ações administrativas da nova equipe.




Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!