George Soros investirá 1 bilhão de dólares. Pra quê?

Imagem
O bilionário George Soros anunciou na noite desta quinta (23) que investirá US$ 1 bilhão (cerca de R$ 4,2 bilhões) na criação de uma rede acadêmica para lutar contra os “ditadores de agora e em gestação” e as mudanças climáticas.
A iniciativa, batizada de Open Society University Network, foi divulgada num discurso em seu tradicional jantar anual durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.
Segundo nota publicada no site da fundação de Soros, a Open Society Foundation, o objetivo do projeto é conectar instituições de ensino superior pelo mundo, oferecendo cursos e programas de graduação conjuntos e pensado para reunir estudantes e professores de diferentes países.
A rede buscará alcançar lugares que não possuem educação de qualidade e busca promover os valores da liberdade de expressão e da diversidade de crenças, entre outros.
Soros ainda destilou duras críticas contra o posicionamento político e administrativo do presidente Jair Bolsonaro. O bilionário garante que o Brasil …

Política e Poder | O homem que manda na Vale: Aécio Neves

Em conversa com Joesley Batista, dono da JBS e delator, o senador Aécio Neves afirmou que conseguiu nomear o presidente da Vale "manipulando, inclusive, o processo seletivo determinado pela governança da Vale, o qual deveria de forma independente buscar nome do mercado".

A informação está no anexo número 10 de Josley, sobre Aécio Neves.

O empresário relata que a irmã do senador, Andrea Neves, o procurou e sugeriu que precisava de R$ 40 milhões. Em conversa que gravou com o tucano, Joesley disse que se Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, fosse nomeado para assumir a presidência da estatal, ele aceitaria pagar a propina de R$ 40 milhões.

"Aí ele falou, não pode porque eu já nomeei", relatou Joesley em depoimento em vídeo aos procuradores. "Parece que a Vale tem uma governança pra ter uma independência pra escolher presidente, mas parece que eles têm algum jeito de fraudar esse troço e virar presidente alguém com nomeação política", emendou.

"Ele me explicou isso, disse 'nós fizemos um treco lá que em tese é independente, mas na prática o candidato da gente acaba ganhando".

"Ele disse que eu poderia escolher qualquer uma das quatro diretorias, que eu escolhesse e que ele botava quem eu quisesse, se fosse o Dida [apelido de Bendine] ele botava o Dida", disse Joesley.

A conversa em que Aécio faz a revelação à Joesley foi gravada pelo delator em 24 de março deste ano. Três dias depois, Fabio Schvartsman foi anunciado o novo presidente da Vale.


Comentários

MAIS LIDAS

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência

Maduro mandar queimar lojas da Maçonaria sob acusação de organização criminosa

Arábia Saudita e Rússia ameaçam romper relações com Brasil. Agora ficou bonito!