Moro escondeu mais do que se pode imginar

Imagem
O TRF-4 precisa dar satisfação ao povo brasileiro sobre a conduta irregular do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro.
O traidor da Pátria reconhece a veracidade das mensagens do Telegram divulgadas pelo TheIntecerptBrasil. Quando afirmou que deu palestras e doou o dinheiro pra "caridade", Moro assinou a sua culpa. Além disso, ele tenta esconder o crime que cometeu quando não declarou as palestras que havia dado desrespeitando a resolução do CNJ.
Afinal, pra que serve a estrutura do TRF-4? Depois de tudo que foi revelado até o momento nota-se que Sergio Moro faz pouco caso do órgão.

O mundo acabou | Dizer "ele" ou "ela" poderá dar prisão

Usar os pronomes “ele” ou “ela” na Austrália pode resultar em uma sentença de prisão, sob uma lei radical de transexuais proposta por políticos. 

Os australianos poderão ser processados ​​sob a reforma dos direitos dos transexuais liberais da Tasmânia, o que torna ilegal a utilização de pronomes na frente de uma pessoa transexual.


O projeto foi aprovado na câmara baixa da Tasmânia no mês passado e agora deve passar pela câmara alta do estado, composta por 15 membros - nove dos quais são independentes - para se tornar lei.

Greg Walsh, da Universidade de Notre Dame, na Austrália, disse que as reformas foram em grande parte "admiráveis", mas condenou a ditadura sobre como as pessoas usam os pronomes como "completamente inaceitáveis".


"As mudanças propostas pelo parlamento da Tasmânia à sua legislação antidiscriminação podem tornar ilegal que uma pessoa não aceite a identidade de gênero de uma pessoa transgênero", disse Walsh ao The Australian .

"Embora seja admirável que os parlamentares queiram garantir que os transexuais sejam respeitados, a tentativa de usar o poder do Estado para forçar os indivíduos a usar uma linguagem que contradiz suas crenças profundamente arraigadas é completamente inaceitável."

O grupo de ativistas conservadores Advance Austrália descreveu as mudanças propostas como um "declive escorregadio", "discurso forçado" e perguntou: "O que vem a seguir?"

'Se uma pessoa trans me dissesse,' eu preferiria que você me ligasse ou me dirigisse por X ', por respeito, você faria isso. Mas o governo não tem lugar para dizer que você deve dizer isso ', disse o diretor nacional da organização, Gerard Benedet.


Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência