Moro escondeu mais do que se pode imginar

Imagem
O TRF-4 precisa dar satisfação ao povo brasileiro sobre a conduta irregular do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro.
O traidor da Pátria reconhece a veracidade das mensagens do Telegram divulgadas pelo TheIntecerptBrasil. Quando afirmou que deu palestras e doou o dinheiro pra "caridade", Moro assinou a sua culpa. Além disso, ele tenta esconder o crime que cometeu quando não declarou as palestras que havia dado desrespeitando a resolução do CNJ.
Afinal, pra que serve a estrutura do TRF-4? Depois de tudo que foi revelado até o momento nota-se que Sergio Moro faz pouco caso do órgão.

Fechando o cerco | Mastercard e Microsoft querem controlar você

Em meio à controvérsia sobre o sistema chinês de "pontuação de crédito social", a MasterCard e a Microsoft estão desenvolvendo uma "identidade digital universalmente reconhecida".

O plano, criticado por Fast Company Cale Guthrie Weissman como "assustador", gira em torno da criação de uma "identidade digital" que as pessoas usarão quando dirigirem, se candidatarem a um emprego, alugarem uma casa ou embarcarem em um avião, segundo um tweet recente da MasterCard.

“O que este anúncio parece estar descrevendo é um sistema de identificação simplificado: um mundo não muito distante, onde as pessoas são identificadas sob um protocolo universal que as checa em vários momentos durante suas vidas - quando elas votam, quando chegam. casados, etc. ”, relatou Weissman. "É o tipo de sistema de checagem de cidadãos que um regime totalitário poderia sonhar."

O anúncio encontrou uma reação no Twitter, com Weissman e outros críticos comparando o aspecto do "protocolo universal" do programa em particular ao sistema de "pontuação social de crédito" que está sendo implementado na China, no qual cada cidadão recebe uma pontuação, baseada em sua obediência. , que determina se eles podem viajar ou comprar bens essenciais.

“Os países já começaram a implementar sistemas de identificação que parecem arrancados de um romance de Orwell”, continuou Weissman. “A Índia, por exemplo, tem um programa que examina as impressões digitais e os olhos dos cidadãos, que conecta todos os seus dados pessoais (de informações de celulares a benefícios do governo) em um aparato controlado pelo estado.”

"A China também está planejando usar um sistema de identificação de cidadãos em todo o país que daria pontos de crédito social às pessoas sobre o modo como elas se comportam."



Comentários

MAIS LIDAS

Aberração | Filhas solteiras de senadores ganham 33 mil reais. "Isso vai acabar", diz Bolsonaro

Goooooool! | Governo decide acabar com auxílio-reclusão

Deputados querem "gorjeta' de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência